Jorge Rita - Editorial

Sem agricultura, os Açores não são a mesma região | Editorial Agricultor 2000

O setor agrícola tem uma importância insubstituível na região pelas suas repercussões económicas, sociais e ambientais, pelo que, a sua viabilidade tem de ser encarada pelos diferentes elementos da sociedade como uma prioridade e como um objetivo permanente e duradouro. Os Açores só sobrevivem se tiverem atividades económicas capazes de aproveitar os escassos recursos naturais existentes, para que desta forma, possamos minimizar os impactos decorrentes das flutuações dos preços nos mercados mundiais, que estão sempre a ser influenciados por vários fatores, sejam climáticos, de saúde ou de conflitos, como será o recente caso da guerra na Ucrânia, donde resultarão consequências para todos.

A evolução das sociedades obriga a constantes alterações de procedimentos e de políticas, mas têm de existir períodos de transição que permitam as adaptações necessárias. A agricultura é um exemplo evidente desta realidade, nomeadamente na área ambiental ou do bem-estar animal, já que ao longo dos anos, têm sido pedidos aos agricultores que alterem comportamentos que muitas vezes não são fáceis de acontecer em períodos curtos, atendendo às características particulares da atividade agrícola, que é diferente das restantes, uma vez que produz bens alimentares essenciais à vida.

Para que tudo isto seja possível, os agricultores têm de ter rendimentos condignos que lhes permitam ter capacidade de investimento e de sustentar as suas famílias adequadamente, e isso, por vezes, não é compreendido duma forma clara por todos os intervenientes das diferentes fileiras. O caso da fileira do leite é um exemplo evidente desta situação, porque a falta de entendimento entre a produção e indústria, não permite reconhecer a necessidade dos produtores em terem de gerar as receitas suficientes para viabilizarem as suas explorações, pelo que, era urgente encontrar medidas capazes de valorizar e regular na região, a oferta e a procura de leite.

A redução voluntária de produção de leite surge neste contexto, porque a indústria e também a distribuição, têm sido incapazes de repartir justamente pelos produtores os seus lucros, muitas vezes pela implementação de estratégias menos acertadas das quais, os produtores não são os responsáveis. Todos devem ter lucro e não pode haver parentes pobres na fileira.

Os produtores de leite têm à sua disposição um instrumento de grande utilidade e que lhes permite ter junto da indústria, uma capacidade negocial como nunca tiveram, por isso temos de aproveitar esta medida reivindicada junto do Governo dos Açores, que a compreendeu muito bem, para que a produção possa tornar-se mais forte, através da criação de condições que lhe permitam dar sustentabilidade não só no presente, mas principalmente no futuro.

Todos têm de compreender que sem agricultura, os Açores não são a mesma região.

Sem agricultura, os Açores não são a mesma região

VII Concurso Micaelense Holstein Frísia de Outono - o início de um novo ciclo de concursos pecuários

Todos os elementos da fileira do leite na região têm de contribuir para a sua viabilidade

Participe no dia 7 de maio nas eleições para os órgãos sociais da Associação Agrícola de São Miguel e Cooperativa União Agrícola

Os rateios das ajudas comunitárias na Agricultura Açoriana têm de acabar

Novo Governo dos Açores deve defender os rendimentos dos agricultores

A excelência do nosso leite continua a não ser valorizada

A existência de organizações de produtores de referência é fundamental para a vitalidade do setor agrícola

A pandemia do covid-19 veio demonstrar a importância da Agricultura na sociedade

Haja coragem para apoiar e acarinhar a Agricultura Açoriana

VI Concurso Micaelense Holstein Frísia de Outono

Os agricultores são quem mais protege o ambiente porque vivem e dependem dele

A melhoria dos rendimentos dos agricultores será sempre a nossa principal preocupação

XVIII Concurso Micaelense da Raça Holstein Frísia

Quando é que acaba a delapidação do setor leiteiro na região?

Reestruturação da fileira do leite tem como objetivo a melhoria dos rendimentos dos produtores

A vinda do Bispo de Angra à A.A.S.M. é mais um sinal de esperança no futuro da Agricultura Açoriana

V Concurso Micaelense Holstein Frísia de Outono

Os Agricultores dos Açores merecem mais

O nosso leite tem de ser mais bem pago

XVII Concurso Micaelense da Raça Holstein Frísia

É urgente a criação de um calendário indicativo das ajudas regionais à agricultura

A fileira do leite necessita de uma estratégia clara e bem definida

2018 tem de ser um ano melhor para a Agricultura Açoriana

IV Concurso Micaelense Holstein Frísia de Outono - uma mostra da excelência dos nossos animais

A vinda do Presidente da República à Associação Agrícola de São Miguel é um sinal de confiança nos Agricultores Açorianos

O discurso dos milhões que se revelam tostões

O sucesso da Agricultura Açoriana passará sempre pela existência de organizações de produtores fortes

Um dos melhores leites do mundo é o mais mal pago da Europa

Uma Santa Páscoa

Mercado Agrícola de Santana: Mais um objetivo atingido

A indústria deve ter um comportamento justo e aumentar o preço de leite à produção

A base da economia dos Açores é e continuará a ser a Agricultura

Próximo Governo Regional deve encarar o setor agrícola como prioritário

Pagamentos por conta: Uma grande injustiça

O futuro da Autonomia dos Açores depende duma Agricultura forte e sustentável

Não desistimos de encontrar soluções satisfatórias para os produtores de leite

Prémio Nacional de Agricultura 2015 para a Cooperativa União Agrícola reconhece o trabalho feito em prol dos agricultores

Confiança num ano melhor