Jorge Rita - Editorial

Próximo Governo Regional deve encarar o setor agrícola como prioritário | Editorial Agricultor 2000

O setor agrícola na região continua a ser fundamental no equilíbrio socioeconómico das nossas ilhas porque não existe nenhum que o possa substituir, já que as suas implicações se estendem a toda a sociedade, duma forma direta ou indireta.

Esta é uma realidade reconhecida pelos diferentes agentes políticos e económicos da nossa região, que é assente em dados objetivos e não em conjunturas subjetivas que muitas vezes têm por trás estratégias que em nada contribuem para o desenvolvimento dos Açores.

Desta forma, e atendendo às dificuldades existentes, a agricultura deve merecer do próximo governo regional uma atenção redobrada na adoção das políticas a implementar na região, que sejam capazes de tornar o setor mais competitivo que passamos a descrever.

Setor leiteiro: Continuação da reestruturação do setor leiteiro, através de medidas capazes de potenciar a produção; Regulação da venda dos produtos lácteos na distribuição; Incentivo à introdução de novos produtos lácteos que criem valor acrescentado e, procura efetiva de novos mercados que reconheçam e valorizem a qualidade do leite Açoriano e derivados; Manutenção dos 45 euros por vaca para São Miguel e Terceira durante a próxima legislatura, aposta na exportação de novilhas de alto valor genético e de embriões, aprofundamento do CALL.

Setor da carne: Continuar a apostar nesta produção nalgumas ilhas; Dotar os matadouros regionais das condições que permitam potenciar a exportação de carne e assim, ir de encontro às novas solicitações dos mercados.

Diversificação agrícola: Criação de mecanismos que promovam a regulação do mercado de forma a controlar a produção existente e, assim contribuir para a diminuição das importações; Potenciar as produções locais existentes, designadamente, com o aumento de produtos de denominação de origem protegida ou indicação geográfica protegida; Implementação dos seguros agrícolas.

Para além destas medidas setoriais, devem ser tomadas outras, como promover a melhoria das condições existentes das infraestruturas da sanidade animal, reorientação e reforço do Posei, execução a favor da produção do Prorural+, aproveitamento regional de todos os programas comunitários disponíveis, criação de um lobby Açoriano em Bruxelas, revisão do modelo de transportes marítimos em vigor e melhoria dos portos nos Açores, devendo ser encontrada uma solução final que permita resolver as contribuições excessivas dos agricultores para a segurança social e diminuição da carga fiscal; Deve ser promovida a reorganização da administração pública na área agrícola que permita agregar numa entidade todas as competências referentes às infra estruturas agrícolas, e também, impulsionar a transferência de funções para as organizações de produtores, dotando-as com os meios necessários para a sua sustentabilidade.

A realidade dos Açores diz-nos que a Agricultura é insubstituível na economia, cabendo ao Governo Regional proteger e acarinhar este setor, que passa por momentos difíceis, mas que continua a fazer parte do futuro da região, por isso, deve ser encarado por quem nos governa, sempre como um setor prioritário.

Os rateios das ajudas comunitárias na Agricultura Açoriana têm de acabar

Novo Governo dos Açores deve defender os rendimentos dos agricultores

A excelência do nosso leite continua a não ser valorizada

A existência de organizações de produtores de referência é fundamental para a vitalidade do setor agrícola

A pandemia do covid-19 veio demonstrar a importância da Agricultura na sociedade

Haja coragem para apoiar e acarinhar a Agricultura Açoriana

VI Concurso Micaelense Holstein Frísia de Outono

Os agricultores são quem mais protege o ambiente porque vivem e dependem dele

A melhoria dos rendimentos dos agricultores será sempre a nossa principal preocupação

XVIII Concurso Micaelense da Raça Holstein Frísia

Quando é que acaba a delapidação do setor leiteiro na região?

Reestruturação da fileira do leite tem como objetivo a melhoria dos rendimentos dos produtores

A vinda do Bispo de Angra à A.A.S.M. é mais um sinal de esperança no futuro da Agricultura Açoriana

V Concurso Micaelense Holstein Frísia de Outono

Os Agricultores dos Açores merecem mais

O nosso leite tem de ser mais bem pago

XVII Concurso Micaelense da Raça Holstein Frísia

É urgente a criação de um calendário indicativo das ajudas regionais à agricultura

A fileira do leite necessita de uma estratégia clara e bem definida

2018 tem de ser um ano melhor para a Agricultura Açoriana

IV Concurso Micaelense Holstein Frísia de Outono - uma mostra da excelência dos nossos animais

A vinda do Presidente da República à Associação Agrícola de São Miguel é um sinal de confiança nos Agricultores Açorianos

O discurso dos milhões que se revelam tostões

O sucesso da Agricultura Açoriana passará sempre pela existência de organizações de produtores fortes

Um dos melhores leites do mundo é o mais mal pago da Europa

Uma Santa Páscoa

Mercado Agrícola de Santana: Mais um objetivo atingido

A indústria deve ter um comportamento justo e aumentar o preço de leite à produção

A base da economia dos Açores é e continuará a ser a Agricultura

Próximo Governo Regional deve encarar o setor agrícola como prioritário

Pagamentos por conta: Uma grande injustiça

O futuro da Autonomia dos Açores depende duma Agricultura forte e sustentável

Não desistimos de encontrar soluções satisfatórias para os produtores de leite

Prémio Nacional de Agricultura 2015 para a Cooperativa União Agrícola reconhece o trabalho feito em prol dos agricultores

Confiança num ano melhor