Recenseamento Agrícola 2019 - Dados Preliminares | Anúncios e Informações Úteis


(Continuação do jornal anterior)

Em 2019 na natureza jurídica do produtor, verificou-se uma redução no número de produtores singulares, tendo havido um aumento do número de sociedades. Registou-se também um aumento de outras formas jurídicas tais como: cooperativas, associações, fundações, escolas privadas, etc.

 

Produtores Singulares

Os produtores singulares são na sua maioria homens, na faixa etária dos 55-64 anos e têm o nível básico de escolaridade. Mesmo considerando a diferença tão significativa entre o nível básico de escolaridade e os seguintes, importa ressalvar o decréscimo, que é notório, face a 2009 e o aumento do número de produtores com níveis de escolaridade mais elevados.

Relativamente ao total de produtores singulares houve um decréscimo de 23% face a 2009, sendo que o as mulheres registam um aumento de 12% e os homens um decréscimo de 27%. Esta redução deve-se em grande parte à diminuição do número de explorações, embora alguns destes produtores tenham constituído sociedade passando a figurar nos quadros dos dirigentes das sociedades.

 

Dirigentes das Sociedades

O total de dirigentes (das sociedades e outras naturezas jurídicas e ainda o produtor singular quando não incluído na mão de obra familiar) sofreu um aumento de 124% face aos números de 2009, sendo que destes a maior parte são dirigentes do sexo masculino. Nota-se um aumento significativo em todas as faixas etárias, com o expectável aumento das faixas dos 45 a 64 anos, uma vez que englobam os dirigentes que no recenseamento de 2009 estavam inseridos numa faixa etária mais baixa.

Relativamente à evolução do nível de escolaridade é evidente ainda a predominância do nível básico havendo, contudo, um crescimento muito significativo dos dirigentes com formação secundária e superior, sendo que em algumas faixas etárias os valores quadruplicaram.

O aumento em 2019 de dirigentes com formação básica na faixa etária dos 45 aos 64 anos reflete o fato de os dirigentes com essa formação em 2009 terem envelhecido.

Nota-se a tendência do aumento da escolarização de dirigentes com formação básica nas faixas etárias mais novas (24 a 44 anos), embora pouco significativa face a 2009.

 

Tempo de atividade agrícola  na exploração

Como seria de esperar a rubrica "tempo completo" aparece muito associada às explorações de maior dimensão, enquanto que a ocupação até 25% do tempo aparece maioritariamente associada às explorações com menos de 1 ha.

Há um aumento percentual do "tempo completo" face a 2009, não apenas nas explorações de dimensão superior a 50 hectares de SAU, mas também nas explorações de dimensão 0 a < 1ha e 1 a < 5ha.

A comparação dos valores percentuais dos restantes intervalos de tempo de atividade mostram alguma estabilidade, não sofrendo variações muito significativas.

 

Continuidade da Exploração

A intenção de continuar a exploração assim como o motivo foram questões colocadas apenas aos produtores singulares.

As justificações para manter a exploração ativa têm uma distribuição muito semelhante face a 2009, sendo mais representativo o complemento ao rendimento familiar, seguido pelo valor afetivo e depois pela viabilidade económica.

A intenção de continuar com a atividade da exploração nos próximos 2 anos tem uma taxa de resposta positiva superior a 80% para todas as classes de SAU, atingindo mesmo valores superiores a 90%.

 

Ficha técnica de execução

Unidade estatística observada: Exploração Agrícola Âmbito geográfico: Açores

Período de execução:

- Outubro de 2019 - início da recolha de dados;

- Março a maio de 2020 - suspensão da recolha presencial em consequência da pandemia COVID-19;

- 1-14 de Abril 2020 - teste de viabilidade à recolha de dados por entrevista telefónica;

- 23 Abril 2020 - introdução do modo de recolha por entrevista telefónica na recolha de dados;

- Novembro de 2020 - conclusão da recolha de dados.

Período de referência:

- Para as culturas instaladas e mão-de-obra, o período de referência é o ano agrícola 2018/2019, com início a 1 de novembro de 2018 e termo a 31 de outubro de 2019

- Para o efetivo pecuário, o período de referência é o dia 1 de setembro de 2019 Tipo de operação estatística: Recenseamento

Tipo de recolha: Entrevista direta Periodicidade: Decenal

Conceitos:

- Superfície agrícola utilizada (SAU): constituída pelas terras aráveis (limpa e sob coberto de matas e florestas), culturas permanentes, pastagens permanentes e horta familiar.

- Mão-de-obra não familiar: pessoas remuneradas pela exploração e ocupadas nos trabalhos agrícolas da exploração que não sejam nem o produtor nem membros da sua família.

- Mão-de-obra não contratada diretamente pelo produtor: pessoas não contratadas diretamente pelo produtor que efetuam trabalho agrícola na exploração, fazendo-o por conta própria ou por conta de terceiros (caso de cooperativas ou empresas de trabalho à tarefa).

- População agrícola familiar: conjunto de pessoas que fazem parte do agregado doméstico do produtor (singular) quer trabalhem ou não na exploração, bem como de outros membros da família que não pertencendo ao agregado doméstico, participam regularmente nos trabalhos agrícolas da exploração.

Outros Anúncios, Eventos, Avisos e Informações Úteis | Anúncios e Informações Úteis

Calendário Venatório da Ilha de São Miguel - 2021/2022

Prémio aos produtores de leite - POSEI

Portaria n.º 56/2021 de 30 de junho de 2021 (Reconversão de Leite para Carne)

Recenseamento Agrícola 2019 - Dados Preliminares

CENTROVIA - Inspecções técnicas periódicas de tratores e reboques agrícolas

CALENDÁRIO INDICATIVO DE PAGAMENTOS - AÇORES CAMPANHA 2020 / 2021

Programa de Apoio à Formação de Jovens Agricultores (FORJAGRI)